quarta-feira, 7 de junho de 2017






ADEUS, FIDEL




Adeus, Fidel
Foi-se um tempo em que acreditávamos
E outros em que queríamos respostas

Não sei com Deus
Pro céu
Mas deve haver algum pinel
Para grandes homens de si mesmos

Um dia sonhei
Você, Fidel, gigante
E eu dependurado nos penhascos da sua barba

Parecia eterno cair
No entanto assisti sem susto
Em estranho cortejo o fim do século XX

Enterramos você, Fidel
Se nós festejamos ou em luto
Que não lhe falte um charuto